Contar calorias realmente importa?

Hoje estava conversando com uma das minhas amigas que também é uma cliente, até que ela indagou a respeito de uma coisa que forma há muito tempo diversos questionamentos a quem deseja emagrecer ou quem já faz algum tipo de dieta: A contagem de calorias!

Uma das coisas que me mais me despertou interesse ao iniciar o estilo paleo é que isso simplesmente não existe ou não tem a mínima importância para quem o segue. A contagem de calorias e a periodização entre as refeições, são coisas que não possuem uma atenção especial. E porque, já que em todas a outras dietas isto é primordial?

Bem, vamos do princípio que o nosso corpo não vive contabilizando números calóricos ou marcando o tempo que está na hora de comer. Ele simplesmente responde aos estímulos que damos a ele.

Exemplo prático: Porque eu deveria por mais gasolina em meu carro se o tanque de combustível está cheio? Pois é, a partir daí geramos uma série de questionamentos. Sabe porque? Justamente porque se fôssemos um carro ainda sim seria mais fácil de se resolver, pois o tanque simplesmente transbordaria.

E nós transbordamos? Sim! Só que dentro de nós mesmos, aonde começa a encrenca.

A partir do momento em que adicionamos combustível demais, nosso corpo ao invés de utilizar todo ele como energia, simplesmente faz o inverso. Se descontrola metabolicamente e começa a armazenar toda essa energia de forma ineficiente trazendo uma série de problemas a saúde.

Existem alguns fatores que nos faz compreender melhor. Vejamos alguns.

1- Geralmente pessoas que tendem a passar por isso, são aquelas que já vem apresentando um quadro de descontrole alimentar, não só na forma de comer, mas os tipos de alimentos que comem.

2- A cada refeição mal estabelecida, o organismo tenta de todas as maneiras possíveis amenizar o quadro buscando estabilizar a situação estimulando diversos tipos de hormônios, sendo um deles a insulina, caso a alimentação tenha sido fortemente regada com alimentos altamente glicêmicos, que é o que ocorre na maioria das vezes.

3- Devido a esta gama de alimentos que não favorecem em nada o nosso metabolismo, ocorrem diversas compensações em nosso corpo, como aumento da fome em tempo recorde, dependência de uma nova ingestão de açúcares altamente glicêmicos e consequente um aumento de gordura corporal.

Estou citando apenas os sintomas mais comuns, e com certeza existem outros mais complexos e perigosos para saúde.

Através destas conclusões mais do que estabelecidas no mundo endócrino e nutricional, podemos então observarmos a maneira de quem segue o estilo paleo e como o organismo reage após iniciar a reeducação alimentar de acordo com os princípios pregados.

A alimentação paleo por simplesmente não permitir alimentos embutidos, refinados a base de trigo, soja e grãos, já começa obter um certa vantagem em cima da alimentação moderna. Com a exclusão de alimentos altamente glicêmicos e vazios em sua maioria de nutrientes e inflamatórios (como é o caso dos grãos), faz com que o organismo trabalhe de forma mais eficiente controlando de fato toda a maneira de produzir, gerar e utilizar a energia que necessitamos.

Compreende agora que não existe a necessidade do organismo, por exemplo, de ficar estocando gorduras se ele possui um sistema insulínico estabilizado e que a ingestão das gorduras que ele necessita para diversas outras funções, estão sendo mantidas regularmente e utilizadas adequadamente como  fonte de energia?

Percebe que as fontes nutricionais necessárias para a boa manutenção e funcionamento, estão sendo enviadas de forma eficiente em uma alimentação rica e altamente funcional com alimentos que nos favorecem plenamente?

Através disto, todo o trabalho metabólico se torna totalmente equilibrado naquilo que tange à resposta do nosso corpo ao acumular gorduras e funcionar em sua plenitude.

Devido todo esse processo se tornar otimizado, não encontramos então a necessidade de contarmos calorias, pois apesar de estarmos ingerindo grandes quantidades das mesmas através das gorduras boas, proteínas e carboidratos em sua maioria de baixo índice glicêmico, nosso metabolismo já consegue manter-se funcionando em plena atividade sem a necessidade de ficarmos nos alimentando em períodos regulares. Basta que façamos refeições completas com alimentos de verdade, livre de açúcares refinados, farinhas refinadas, óleos vegetais e quaisquer tipo de enlatados, embutidos e industrializados, e venhamos comer somente quando estivermos com fome novamente até nos sentirmos saciados e sem culpas.

Diversos estudos tem mostrado a eficiência desta alimentação, não somente na perda de gorduras, mas também nos mais diversos fatores em relação a nossa saúde: Controle glicêmico, saciedade prolongada, utilização plena da gordura como fonte energia, controle metabólico, intestino regulado e sem inflamções, maior energia e um grande fortalecimento imunológico devido ao rico teor de nutrientes dos alimentos.

Muitos descrentes que ainda não migraram para este estilo alimentar, ainda sofrem com a dificuldade de perder peso, e quando perdem recuperam de forma muito rápida apenas por sair daquela linha por algum período, vivendo constantes flutuações físicas e psicológicas. Na alimentação Paleo, devido os benefícios serem de dentro para fora, as vezes que você vier a sair em algumas refeições (período 80-20) para o que não benéfico para o organismo, não ocorrerá nenhum tipo de transformação comprometedora ao metabolismo, desde que seja mantido a regra após a “saidinha”.

 É importante alertar, que a disciplina de acordo com os objetivos é essencial. Apesar do estilo Paleo ser ótimo para a perda de gorduras, se o assunto se tratar em perda de peso, o controle dos carboidratos será fundamental, porém não há muito o que se preocupar com a alta ingestão de gorduras e proteínas, já que estas são responsáveis pelo fornecimento de energia e maior saciedade juntamente com as fibras vegetais, evitando compulsões, a letargia, os excessos de fome e o descontrole insulínico, que é um dos principais fatores para a obesidade, diabetes e consequentemente o ganho de peso.

Informe-se mais, leia os demais artigos e continue com a sua mente aberta. Viva na prática a transformação que tanto deseja atingir.

Conte comigo e um grande abraço!

Marcio Roberto

Olá, me chamo Marcio Roberto. Sou pesquisador, orientador, educador e tenho formação na área de exatas. Praticante de atividades esportivas como Crossfit, musculação e treinos intervalados, utilizo o estilo alimentar Paleo/Primal onde obtive uma melhora fenomenal em minha qualidade de vida, além de aprender e praticar meios de nutrição e tudo que engloba saúde, beleza e bem estar. Apaixonado por novos aprendizados, busco sempre o aprimoramento pessoal através da ciência, compartilhando as novas descobertas com o intuito de ajudar as pessoas transformarem suas vidas.

Leave a Comment